Tas bate 1 milhão de followers e diz: “Eike será meu tesoureiro”

O jornalista, apresentador do CQC e tuiteiro, Marcelo Tas, chegou à marca de seguidores tão desejada por celebridades e políticos no Twitter. Ao atingir um milhão de seguidores por volta das 19 desta sexta (22), Tas lembrou de conversas tensas que já teve no Twitter, falou dos fakes e contou como surgiu a ideia de candidatar-se à presidência da República em 2038. Durante o dia todo, Tas provocou seus seguidores com a pergunta ‘O que um milhão de corpos serelepes e mentes inquietas são capazes de fazer juntos?’ e distribuiu livros para quem tuitasse respostas criativas com a hashtag #tas1milhao. Saiba como foi a conversa no exato momento em que Tas ultrapassou a marca de um milhão de seguidores.

Terra – Você chegou a um milhão de seguidores. E agora?

Marcelo Tas – E agora rumo à presidência do Brasil em 2038. Meu lema é ‘temos tempo’, não quero ter pressa pra mais nada.

Terra – Por que tanta gente te segue?

Tas – Muito difícil responder. Ontem jantei com Jorge Forbes, psicanalista. Ele me fez essa pergunta e eu fiquei realmente atônito, principalmente vindo de um psicanalista.

A Xuxa não tem tantos seguidores, a soma dos seguidores dos candidatos à presidência da República não chega a tanto. Tenho a impressão de que a internet faz um scanner da sua vida profissional, se você quiser. Tenho seguidores que me viam no Ra-tim-bum. Acho isso fascinante. Tem gente que acabou de me conhecer no CQC, que lê meu blog no Terra. Todo o dia é uma coleção de experiências muito diversas.

Terra – Há quanto tempo você espera para atingir esta marca de 1 milhão de followers?

Tas – Não espero. Esse é o segredo. Registro esses números redondos até por uma questão de gratidão.

Terra – Diz quem é teu seguidor preferido?

Tas – O meu seguidor que mais gosto é o seguidor que me provoca. Gosto muito do seguidor que tem a consciência de que esse é um espaço coletivo. Não consigo responder para quem quer uma resposta só para si, por exemplo.

Terra – Por que o Marco Luque chegou a um milhão de followers antes de você?

Tas – A história do número não é o que se busca no Twitter. Na TV a gente busca a audiência. Se você cair na cilada de achar que número de seguidores é audiência, começa a envenenar, a contaminar o que escreve no Twitter. A característica dele é que é uma fonte muito espontânea e muito veloz. Não pode ser algo que depois você se arrependa…

Terra – Você já se arrependeu de algum tweet?

Tas – Já me arrependi. Já passei do ponto. Daí você não pode apagar. Não adianta. Mesmo que você apague, alguém já te retuitou. Tenho um seguidor muito ativo. Por isso a relevância não tá ligada ao número de seguidores. Lembro de um caso em que o Fernando Meirelles estava iniciando um projeto de cinema e o dia em que falei desse projeto no meu Twitter, aquilo causou uma resposta que o Meirelles não tem nem quando ele é capa de um jornal de cultura.

Terra – E seus fakes? O que fazer com eles?

Tas – O fake crítico, que te faz uma paródia, não me importo nem um pouco. Agora, tem um tipo de fake que me incomoda muito, que é um estelionato – que é o cara que finge se passar por você. Aí trato como um caso de polícia.

Teve um cara que me incomodou muito (foi quando ganhei o selinho de Verified Account no Twitter). Ele substituiu o ‘l’ do meu nome por uma letra ‘i’ maiúscula; parecia igual: MarceIoTas. Ele começou a distribuir convite pro CQC, distribuir meu livro, causou tumulto grande e tive que recorrer a advogados. Entrei em contato com ele, que me seguia. Ele ainda quis alegar que o que eu pedia era censura. A gente teve uma conversa e entendemos que aquilo era falsa identidade. Meu advogado me orientou e consegui convencê-lo a desistir daquele perfil. As pessoas acham que as leis brasileiras não valem na internet.

Terra – Qual o melhor momento para tuitar?

Tas – É quando você realmente tem o que dizer. Pode ser de madrugada ou em qualquer horário. Não tenho características muito fáceis de classificar. Não sou noveleiro, mas eu amo de vez em quando ver Passione lendo o que a Rita Lee escreve no Twitter. Acho fascinante. A gente começou a conversar no Twitter assim: comentando os tweets dela.

Terra – Qual o reply mais tenso que você já recebeu?

Tas – O dia inteiro isso acontece. Mas já tive dois debates públicos muito tensos. O primeiro foi com o Luciano Huck, sobre gerar seguidores falsos. Foi justamente quando ele chegou a um milhão de followers. Eu o questionei: você não acha que está contaminando o Twitter? Ele me deu uma resposta meio atravessada, mas acabou entendendo. Nos encontramos ao vivo e foi bem legal.

O outro foi com o Eike Batista, sobre o nerds e economia. Ele me perguntou quem é Marcelo Tas, depois de estarmos debatendo há um tempo. Então respondi a ele: ‘Pergunte aos meus 900 mil seguidores, seu tampinha’. Daí o Eike teve uma atitude muito legal, que foi me convidar para almoçar: ‘topa fumar um cachimbo da paz?’ Na hora tocou meu telefone, era um assessor dele. Almoçamos no Rio. Tivemos uma conversa muito civilizada, falamos do Brasil. Ele comentou como o crescimento do País está acelerado e eu perguntei onde estão os engenheiros? Foi aí que surgiu essa história de me candidatar a presidente. Me veio esse espírito de porco e disse a ele: ‘Sim vou ser candidato em 2038’. Mais louco do que eu, o Eike perguntou por que em 2038. Foi quando lhe disse que não me interessa o curto prazo; temos tempo! Então ele abriu um slideshow e me mostrou que, em 2038, o Brasil será a maior potência do planeta, e eu vou ser o presidente! Foi quando ele me perguntou: ‘Eu posso ser seu tesoureiro?’ Pode, Eike Batista. (risos)

Terra – Você já deu unfollow em alguém?

Tas – Já. Já dei. Tenho algumas regras. Tem pessoas que falam demais sobre sua vida pessoa e eu sigo porque admiro, mas tem uma hora que você não consegue mais. Twitter é uma conversa coletiva. Isso é o que eu penso. Sempre que você tuita, é bom pensar: isso é legal para ao menos 20 pessoas que me seguem (pra quem tem pouco seguidor)? Sempre me pergunto: será que isso é relevante ou vai interessar só pra um grupinho? Isso me ajudou a chegar nessa marca de um milhão de followers.

Também é por isso que não respondo a todo mundo. Será que o que eu estou respondendo pra uma pessoa só vai ser relevante para ele ou para muita gente? Também não respondo coisas que as pessoas encontram no Google também. Procuro fazer uma conversa coletiva.

Terra – Quem seguir?

Tas – Para quem fala inglês, sugiro seguir Neil Gaiman (@neilhimself), escritor e autor de histórias em quadrinhos, maravilhoso, muito bem humorado. Também sugiro a Rita Lee (@LitaRee_real) e a redatora, mestre da síntese Tati Bernardi (@tati_bernardi): ela tem uma arma fundamental no Twitter que é rir de si mesma.

Terra – Quem não seguir?

Tas – Basicamente os covardes. São pessoas que usam o anonimato para não assumir a sinceridade, que é o combustível que alimenta o Twitter.

Terra – Qual a próxima marca?

Tas – Minha próxima marca é 2038. (risos)

*Entrevista concedida a Ana Brambilla, do portal Terra.

Anúncios

Sobre Portal CQC OFICIAL

Seu portal de notícias sobre o CQC!

Publicado em 23/10/2010, em CQC. Adicione o link aos favoritos. 3 Comentários.

  1. Hoje tem twitaço da #tempodeesperança da Rede Novo tempo, ajude participando do twitaço.
    Muito obrigada!

  2. dimais essetwitter

  3. Muito massa Tas!!!! Terás meu voto!!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s