Conheça um pouco mais sobre o CQC – Parte 1

Especial OsPaparazzi no CQC

A semana é especial para os fãs do programa CQC, da Rede Bandeirantes. A partir desta terça-feira (6) OsPaparazzi apresenta uma série de reportagens mostrando o que você não sabia sobre a atração comandada às segundas-feiras por Marcelo Tas, Rafinha Bastos e Marco Luque.

A equipe de reportagem acompanhou os bastidores do CQC em São Paulo, na TV Bandeirantes, nesta última segunda-feira (5). Embarcando com a Caravana da Rádio Stereo Vale FM, a equipe OsPaparazzi invadiu os corredores da Band e descobriu curiosidades para os leitores do Vale do Paraíba e região.

A primeira parte deste especial está apresentada a seguir, com uma entrevista exclusiva com o repórter Oscar Filho. Boa leitura!!

Oscar Filho revela seus principais sonhos em entrevista exclusiva

Uma pessoa de duas caras é considerada mau-caráter. Mas e quando ela tem três, quatro, cinco…? Neste caso, por incrível que pareça, a personalidade dela pode ser bem melhor do que você imagina. O ator e comediante Oscar Filho, por exemplo, tem múltiplas facetas e só desperta alegria por onde passa.

Formado em artes cênicas, ele consegue encenar diferentes tipos de papéis. Desde dramáticos até cômicos. No show humorístico de stand-up “Putz Grill…”, que está em cartaz no shopping Frei Caneca, em São Paulo, Oscar retrata situações do cotidiano de forma divertida. Em cada caso, uma expressão facial diferente.

Como repórter do programa CQC (Custe o Que Custar), da TV Bandeirantes, o comediante mostra outro lado da sua personalidade. Durante uma reportagem, entrevista pessoas com perguntas pertinentes e, ao mesmo tempo, com pitadas de humor.

Fora das câmeras e dos palcos, afirma ser tranquilo e reservado. Em meio a tantas faces, OsPaparazzi procurou Oscar Filho para conhecer melhor cada uma delas. E, nesta conversa exclusiva, esses detalhes foram revelados. Vale a pena conhecer as “caras” de Oscar Filho!

OSPAPARAZZI – Você se formou ator em 2003. Quais foram os motivos que o levaram a cursar artes cênicas?

Oscar Filho: Eu tive, aos 13 anos, o meu primeiro contato com o teatro. Naquele dia, soube que eu ia fazer isso para o resto da minha vida. Logo depois que fiz um cursinho, fui fazer artes cênicas em São Paulo.

OSPAPARAZZI – Quando e por que decidiu fazer humor no teatro?

OF: Foi muito por acaso. Em Atibaia, um grupo de amigos resolveu escrever uma peça sobre uma família, a la “Trair e Coçar é só Começar”. Deu muito certo! O teatro foi lotado com alguns dias de antecedência. Em São Paulo, eu e outros amigos montamos um grupo de humor. Depois disso, o Marcelo Mansfield (humorista) me chamou para fazer stand-up.

OSPAPARAZZI – Quem são as suas referências humorísticas?

OF: Acho o Bill Cosby um gênio. O David Letterman também é incrível. Além deles, gosto do Jim Carrey, Jerry Lewis, Jô Soares, Chico Anísio, Zé Vasconcelos…

OSPAPARAZZI – Você já interpretou papéis dramáticos, como em “A Serpente”, de Nelson Rodrigues. Em que essa experiência o ajuda nas suas apresentações cômicas?

OF: Só experiência de palco mesmo, porque são coisas completamente diferentes.

OSPAPARAZZI – Existe humor de mau gosto?

OF: Tem alguns temas que são tabus: religião, futebol e homossexualismo. Dependendo da maneira como você aborda, pode ser muito interessante. Mas é muito fácil fazer piadas de mau gosto com esses temas. Uma piada dessas pode ser bastante preconceituosa. Ela pode chegar ao ponto de influenciar outras pessoas, que não sabem exatamente o que é preconceito, a espalharem isso. Portanto, precisa ter cuidado ao lidar com essas questões.

OSPAPARAZZI – O humor stand-up tem levado, cada vez mais, pessoas ao teatro. Como explica o sucesso deste tipo de humor?

OF: Acontece um monte de coisas que nos faz ficar meio “deprê”. O humor está com muita força porque tem bastante gente boa aparecendo por aí. Além disso, as pessoas estão precisando rir. É juntar a fome com a vontade de comer.

OSPAPARAZZI – Após divulgar seus vídeos no Youtube, você foi convidado para fazer o teste para o CQC do Brasil, que foi realizado na Argentina. Conte como foi esse processo de seleção.

OF: Um dia, um produtor do Clube da Comédia me ligou e disse: “Oscar, tem um paraguaio aí querendo falar com você.” Mal sabia ele que aquela ligação ia dar uma guinada na minha vida. Porém, antes disso, eu tinha feito um teste na Band, só que não foi divulgado para o que era. Depois fiz mais três testes. Um foi para a bancada, mas eles já tinham definido quem ocuparia ela. Fizeram como tira-teima. E os outros dois foram uma festa com celebridades, e com o José Serra. Fiquei sabendo que o diretor me achou na internet enquanto procurava pessoas para o casting do programa. A internet também tem uma força incrível na minha vida.

Confira a continuação da entrevista clicando aqui.

*Entrevista gentilmente cedida por @ospaparazzi ao Portal CQC. Esta é uma das entrevistas que estão no Especial desta semana do site  ospaparazzi.com.br.

Anúncios

Sobre Portal CQC OFICIAL

Seu portal de notícias sobre o CQC!

Publicado em 09/07/2010, em CQC. Adicione o link aos favoritos. 1 comentário.

  1. wanessacastro

    Quero fazer parte o CQC.
    Quando vocês irão selecionar pessoas?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s